CASO SECRETÁRIAS

Volta das secretárias ‘voluntárias’ às escolas não resolve problema dos pais

COMPARTILHE ›
Foto: Emanuel Soares / Jornal Conexão Comunidade
Foto: Emanuel Soares / Jornal Conexão Comunidade

A volta das secretárias às escolas da rede municipal de Florianópolis de maneira ‘voluntária’ não resolve o problema dos pais de alunos que precisam atualizar ou retirar documentos nas secretarias das instituições. Por não terem mais o poder que tinham para assinar os papéis, muitos pais estão tendo que ir até a secretaria de Educação no Centro de Florianópolis para garantir apenas uma assinatura que torne o papel legal. A demissão de 21 secretárias foi divulgada com exclusividade pelo Jornal Conexão Comunidade.

LEIA MAIS:
– Secretárias são demitidas da rede municipal e matrículas são transferidas sem divulgação
– Gean prometeu durante a campanha não demitir secretárias de escolas
– Prefeitura chama secretárias demitidas para informar da recontratação terceirizada

Esse é o calvário de muitos pais. Na maior da rede pública, a Herondina Medeiros Zeferino em Ingleses, os pais estão sendo orientados pelos funcionários da escola a ir até a Secretaria de Educação, que fica na Rua Conselheiro Mafra, ou seja, distante 35 quilômetros da instituição.

A volta das ‘secretárias voluntárias’ é considerara um mistério entre membros da comunidade escolar. Desde a exoneração de 21 profissionais que atuavam nessa função, a prefeitura fez algumas propostas, entre elas, a contratação de maneira terceirizada, o que foi amplamente rejeitado. Muitas reclamaram que praticamente trabalhariam de graça e desta forma, elas teriam prejuízos financeiros. Mas na última reunião, houve um acordo interno que não foi divulgado, e elas decidiram retomar as atividades voluntariamente.

O secretário de Educação, Maurício Pereira, diz que após o fim da greve dos servidores, a prefeitura encaminhará junto ao prefeito Gean, um documento que vai recriar o cargo de secretário escolar nas instituições de Florianópolis.