#ALERTA

Viroses chegam mais cedo e lotam farmácias e Pronto Atendimento

Casos são intensificados com poluição da água do mar quando as praias estão superlotadas

COMPARTILHE ›

As viroses de praia chegaram mais cedo, antes mesmo da virada do ano. No último fim de semana, milhares de pessoas procuraram farmácias nas praias de Ingleses e Canasvieiras, onde medicamentos como Plasil, por exemplo, se esgotaram rapidamente. Os sintomas comuns são diarreia, vômito, dor de cabeça e enjoo, estando relacionados a poluição da água do mar e manipulação dos alimentos de forma não adequada.

A família de uma servidora pública de São Bento do Sul que estava fazendo turismo na Praia dos Ingleses, foi vítima da virose ainda no sábado. “No sábado a noite saímos para comer fora e ao chegar em casa, minha filha e meu genro já tiveram diarreia e vômito. Hoje os sintomas estão e mim e em minha mãe de 76 anos. O que mais me espanta é a falta dos medicamentos”, afirmou.

Uma fonte do Jornal Conexão Comunidade dentro da Unidade de Pronto Atendimento do Norte da Ilha (UPA) disse que 80% dos 600 atendimentos diários estão relacionados as viroses que se proliferaram rapidamente na região. A demora no atendimento é de duas horas pela manhã e seis horar no período noturno. A direção da UPA não quis confirmar os dados.

O Jornal Conexão Comunidade visitou três farmácias do Norte da Ilha. Nas duas primeiras em Canasvieiras, 90% dos atendimentos estão ligados aos sintomas comuns de virose. Os medicamentos para o tratamento estão sendo repostos após as vendas dispararem. Já em uma das farmácias mais importantes de Ingleses, novos medicamentos para o tratamento de virose devem chegar amanhã. Por enquanto, muitos clientes compram Dramim e soro para o tratamento.

DICAS PARA EVITAR AS VIROSES
•A higiene das mãos e dos alimentos são fundamentais para evitar a contaminação. Os vegetais, como frutas e legumes, devem ser muito bem lavados em uma solução com água filtrada ou fervida e gotas de água sanitária. Isso porque eles são um dos principais transmissores de vírus que atacam o sistema digestivo.

•É preciso manter o corpo sempre hidratado para se precaver contra a desidratação. Por isso, consuma muito suco de frutas e água de coco, além de água pura, principalmente nos dias muito quentes. Mas atenção: cuidado com água de torneira ou de bica da qual não se sabe a procedência. É mais garantido consumir água mineral em garrafas ou copinhos lacrados, de marcas conhecidas.

•Cuidado com alimentos de origem desconhecida vendidos em ruas ou praias. Um lanche natural não é sinônimo de ter sido feito com os cuidados higiênicos adequados.

•Sol, mar, calor, areia e dieta pouco saudável, com muita gordura, por exemplo, são fatores que contribuem, quando em excesso, para um desgaste maior do organismo, abrindo as portas para os ataques de vírus. Por isso, aproveite o verão, mas use o bom senso.

•Mais uma vez é bom lembrar que crianças e idosos são mais vulneráveis e, por isso, requerem cuidados especiais. Se surgir alguma alteração, esses pacientes devem ser monitorados mais atentamente. Também é importante que as vacinas estejam em ordem.

•O controle da febre deve ser feito com atenção, pois temperaturas muito altas ajudam na perda de líquidos pela pele.

•No caso de diarreias, a alimentação deve ser a mais indicada para esses casos. Alimentos como goiaba e maçã diminuem o problema. Já o mamão, o leite e suco de laranja podem piorar o quadro.

•Se depois de tratados com medicações adequadas para a idade, os pacientes com viroses não apresentarem melhoras, é importante voltar ao médico e fazer exames para detectar possíveis infecções.