REPORTAGEM EXCLUSIVA

VÍDEO: Cor da água do Rio Capivari acende sinal de alerta na Praia dos Ingleses

Todas as ações de prevenção a poluição se focaram nesta temporada em Canasvieiras, deixando o Rio Capivari completamente abandonado pelo poder público

COMPARTILHE ›

A cor da água do Rio Capivari impressiona moradores e turistas desde a manhã desta terça-feira (17). A cor, praticamente preta, aliada ao mau cheiro espantou turistas deste trecho da praia nos Ingleses. A cor indica a existência de um lodo no fundo do rio que possui altos níveis de contaminação. Todas as ações de prevenção a poluição se focaram nesta temporada em Canasvieiras, deixando o Rio Capivari completamente abandonado pelo poder público.

O vídeo foi feito por Andrius Pacheco Lopes e foi enviado ao Jornal Conexão Comunidade pela esposa, Elisangela Scheffer. Segundo ela, além da cor da água, praticamente preta, era impossível ficar perto do rio por causa do mau cheiro.

De Janeiro de 2016 até Janeiro de 2017, foram feitas pela Fatma (Fundação Estadual do Meio Ambiente) 31 análises de balneabilidade, sendo que apenas três delas apontaram o mar próprio para banho junto ao rio. Isso ocorreu em 27/06, 31/08 e 26/09 do ano passado. Em outra frente, a química Viviane Ventura analisou a água do rio, encontrando altos níveis de poluição. No dia 2 de janeiro de 2017 foram encontradas 10 mil unidades formadoras de colônias de coliformes fecais por 100 mililitros, sendo que o normal para se ter um rio balneável é mil. Ou seja, a poluição é 9 mil vezes acima do normal. Em 2015, a poluição no rio ficou 389 mil vezes acima do limite balneável.

Ingleses vive uma situação ímpar. A praia possui apenas 1/3 de rede de esgoto e o projeto para ampliação do sistema de captação e tratamento, financiado pela agência de cooperação Jica está em litígio Judicial envolvendo uma das empresas que não foi classificada no edital feito pela Casan, como noticiou o Jornal Conexão Comunidade nesta semana.

Há anos o curso do rio é poluído com esgoto da Casan e das ligações clandestinas. Para esta temporada, os extravasores foram lacrados, mesmo sendo contra as normas, segundo a Casan. Porém, os índices de poluição já diminuiriam se fosse feita uma limpeza nas margens do rio para retirar a matéria orgânica acumulada.

Enquanto o poder público não tomar medidas contra a poluição, resta aos turistas e moradores escolher outros pontos da praia para evitar contato com a poluição do rio.