Silvio Souza: “Velho? Eu? A decisão é minha e não sua”

contato@jornalconexao.com.br

COMPARTILHE ›

colunista-silvio-bannerQuando eu tinha 20 anos eu achava alguém com 50, um idoso.
Hoje tendo 60 anos, acho uma pessoa de 80 um jovem.
Obviamente que inconscientemente devo estar fazendo isto como uma defesa, um consolo.

Hoje o que eu quero comentar é de que me criei, e desde guri ouvia que a vida começava aos 40.
Quando tinha 20 pensava: Que legal, ainda falta muito pra começar a viver. Hoje, tendo 60, acredito que a vida começa aos 80.

Me acho jovem, faço planos e vocês podem não acreditar, ainda assumo prestações.

O único problema é como os outros me enquadram no conceito de velho e de novo.
Veja isto:
Para assumir um a prestação de compra de imóvel sou velho, mas para pagar aluguel sou jovem.
Para deixar um filho na entrada da balada sou velho, mas para eventualmente busca-lo as 4h da manhã sou jovem.
Para o mercado de trabalho sou considerado velho, mas para viver com a aposentadoria acham que sou jovem.
Para arrumar uma nova paixão sou velho, mas para viver na solidão sou jovem.
Para usar roupas mais “avançadas” sou velho, mas para dar presentes bacanas aos filhos sou jovem.
Para beber meu whisky preferido sou velho, mas para aturar o porre dos outros sou jovem.
Para fazer uma “resenha” sou velho, mas para ficar sem conversar sou jovem.
Para opinar sobre a juventude sou velho, para ter que entende-los sou jovem.
Para ter lugar especial nos ônibus sou velho, mas para deixarem eu ir de pé sou jovem.
Para sonhar sou velho, para pesadelos sou jovem.
Para ser solução sou velho, para problemas sou jovem.

Caros leitores, pouco importa se é jovem ou velho.
Sabe o que realmente importa: viver cada dia, como sendo “O DIA”.
Sabe o que realmente importa: SER IDOSO E NÃO VELHO.
Sabe o que realmente importa: NÃO TER MEDO DE MORRER, MAS MEDO DE DEIXAR DE VIVER.

E Lembre-se: SER VELHO É UMA DECISÃO SUA. NÃO TERCEIRIZE.

Feliz de quem chegou ou está chegando lá.

Até breve e tenham uma boa semana