GREVE

Servidores públicos municipais em greve protestam no Norte da Ilha

Eles fizeram uma caminhada e distribuíram uma carta aberta à população

COMPARTILHE ›

Os servidores públicos municipais realizaram um protesto pelas ruas do bairro Ingleses, no final da tarde da quarta-feira (9), para esclarecer e pedir o apoio da população quanto ao movimento. Com cartazes, faixas e gritos de ordem eles saíram do NEI Ingleses e caminharam pela Rodovia João Gualberto Soares até o Supermercado Angeloni, na SC-403. Durante o trajeto, distribuíram uma carta aberta à população. Eles estão em greve desde o dia 2 de Março.

Na manifestação estavam presentes profissionais de postos de saúde, escolas e assistência social.

Os servidores afirmam que permanecerão em greve até o prefeito César Sousa Júnior chamar os representantes do Sindicato para negociar os pontos da pauta. Eles alegam ainda que não é só por salário, mas também por melhores condições de trabalho.

O professor Rafael Gaspar relata as dificuldades enfrentadas pelos professores da Educação Infantil com os materiais recebidos da Secretaria de Educação.

“Os materiais são de péssima qualidade, como colas e fitas crepe que não colam, tesouras que não cortam, os brinquedos de madeira recebidos quebraram no primeiro dia que foram oferecidos às crianças. Outra dificuldade é o calor enfrentado pelas crianças e os profissionais em salas de aula com ventiladores quebrados,” disse.

Segundo informações dos coordenadores da manifestação, no Norte da Ilha, a maioria das escolas estão totalmente paradas. Na Creche Gentil Mathias, nos Ingleses, três turmas apenas estão atendendo alunos, na Escola Luiz Cândido da Luz, na Vargem do Bom Jesus, os grevistas informaram que uma professora de informática e uma de educação especial não estão em greve. Já no NEI Maria Elena da Silva, nos Ingleses, uma professora e uma auxiliar de sala estão trabalhando. No Santinho, todos os professores da Escola Maria Tomázia Coelho estão em greve.

A creche Lausimar Maria Laus, no Rio Vermelho possui 10 turmas, apenas uma está atendendo as crianças. Os professores da Educação de Jovens e Adultos – EJA, da Escola Maria Conceição Nunes, no Rio Vermelho,  estão totalmente parados, informaram.

Funcionários dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), de Canasvieiras e Ingleses informaram que o serviço também está totalmente para paralisado nestas duas unidades.

Hoje os servidores participarão de uma assembleia, às 13 horas na Praça Tancredo Neves, no Centro, para definir os rumos do movimento.

Veja mais fotos do movimento: