MEDIDAS DE ECONOMIA

Secretários acumulam cargos, mas não acumulam salários

COMPARTILHE ›
Secretários acumulam cargos, mas não acumulam salários
Foto: Emanuel Soares / Jornal Conexão Comunidade

Nove secretários do governo Gean Loureiro estão acumulando cargos, mas não salários. É o que garante o prefeito de Florianópolis. A justificativa é que a prefeitura precisa economizar e o prefeito garante que está usando o próprio telefone. Outra medida que impacta os secretários é a retirada dos carros para deslocamento deles.

A medida de não acúmulo de salários com o acúmulo de funções atinge Filipe Mello, novo secretário da Casa Civil e acumula a Secretaria de Comunicação, além de Constâncio Alberto Salles Maciel (secretário da Fazenda, Planejamento e Orçamento e secretário de Transparência e Controle), Everson Mendes (secretário de Administração e acumula o Instituto de Previdência dos Servidores Municipais), Vinicius de Luca Filho(secretário de Turismo, secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, secretário da Pesca, Maricultura e Agricultura, superintendente do IGEOF), além de Nelson Mattos Gomes Júnior (secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano. Acumulará também o Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis, o IPUF, a FLORAM e SESP), Tiago Silva (secretário de Defesa do Consumidor e secretário de Segurança), Luiz Américo Medeiros (secretário de Obras e secretário de Habitação e Saneamento Ambiental) e Vanderlei Farias (secretário de Cultura e superintendente da Fundação Franklin Cascaes e da Fundação de Esportes).

“Tem secretário acumulando cinco pastas mas recebe apenas uma vez. Já fui secretário de seis pastas, recebendo um único salário. Nosso objetivo é economizar. Não existe acúmulo. Nossa briga é evitar qualquer remuneração acima do salário do prefeito. Secretários estão usando o carro próprio, assim como eu. Tenho usado meu celular para não usar o da prefeitura”, disse o prefeito Gean Loureiro.

Vereadores que integrarem o primeiro escalão do governo, segundo o prefeito, também se enquadram na medida de economia, recebendo apenas o salário de secretário.