ÔNIBUS

Prefeitura ameaça Consórcio Fênix de revisão contratual do serviço de transporte

Informação foi publicada pelo jornalista Rafael Martini do Diário Catarinense

COMPARTILHE ›
Foto: Emanuel Soares / Jornal Conexão Comunidade
Foto: Emanuel Soares / Jornal Conexão Comunidade

O colunista Rafael Martini do Diário Catarinense publicou hoje que o clima entre o Consórcio Fênix e a Prefeitura de Florianópolis não é bom. O conjunto das empresas ingressou na Justiça por conta do atraso nos repasses do subsídio dado em virtude da tarifa social. Por causa disso, o secretário municipal da Fazenda, André Bazzo, disse ao colunista que basta eles “brincarem mais um pouquinho” com a cidade para que o contrato seja revisto.

“São as mesmas empresas que operam há 30 anos e sempre reclamam. Se está ruim, por que não largam?”, questiona.

As empresas cobram R$ 9,5 milhões referente aos últimos três meses. A ação judicial foi confirmada por Rodolfo Guidi, coordenador técnico do Consórcio em entrevista à CBN Diário nesta manhã de quinta-feira (11). O colunista afirmou que, segundo a prefeitura, repasses quinzenais são feitos às empresas.

O contrato entre o município e as empresas de ônibus foi assinado em abril de 2014 e, segundo a coluna, raras foram as vezes em que o Executivo esteve em dia com os repasses usados para subsidiar principalmente as famílias de baixa renda (até três salários mínimos) e os estudantes carentes, que têm isenção total.