INVESTIGAÇÃO

Polícia pede prisão de construtor suspeito de estelionato na venda de imóveis

Inquérito apurado pela 8ª Delegacia de Polícia já ouviu 60% dos lesados e tem mais de mil páginas

COMPARTILHE ›
Vítimas de golpe compraram apartamento na planta em terreno de posse
Foto: Jornal Conexão Comunidade

A Polícia Civil confirmou na manhã desta terça-feira (28) que foi solicitada a prisão do construtor suspeito de lesar pessoas na venda de imóveis na Praia dos Ingleses em três prédios que ainda estão em construção em Florianópolis. O inquérito apurado pelo delegado Nivaldo Claudino Rodrigues tem mais de mil páginas e 60% das vítimas já foram ouvidas, sendo que o restante ainda não prestou depoimento, já que moram em outras cidades e Estados.

LEIA MAIS:
– Golpe deixa dezenas de pessoas lesadas na venda de apartamentos em Ingleses

O delegado pediu a prisão com base nos crimes de estelionato e formação de quadrilha devido a venda de apartamentos, ainda em construção, para mais de um comprador nos condomínios Zarah I, Zarah II e Residencial Marítina, ambos na Praia dos Ingleses. “O inquérito tem mais de mil páginas. (…) É muita coisa e pedi a prisão com base naquilo que apurei. (…) Falta ouvir uns 40% das testemunhas, já que a maioria são do Rio Grande do Sul”, disse o delegado.

O advogado Rodrigo Zambarda, que representa mais de 20 vítimas, afirmou que o pedido de prisão do construtor era aguardado com ansiedade pelas vítimas. “Faço uma avaliação positiva. É uma situação que demorou um pouco, mas aguardávamos esse mandado de prisão com apreensão. Eu sempre explicava que isso tinha haver com o número de lesados que é uma situação bem complexa. (…) É muito difícil ouvir todo mundo e juntar provas para que esse pedido de prisão requerido seja bem fundamentado”.

As vítimas, na maioria, compraram o imóvel diretamente com o construtor. Deram carros e uma quantia em dinheiro. Alguns deles conseguiram recuperar os veículos, porém o dinheiro pago no negócio ainda foi reembolsado.