NORTE DA ILHA

Pessoa é picada por escorpião amarelo e saúde emite alerta

Acidente foi registrado na Praia de Canasvieiras após aparecimento frequente do aracnídeo

COMPARTILHE ›

Uma pessoa foi picada por um escorpião da espécie amarela em Canasvieiras. Por enquanto, somente um caso envolvendo acidente com o animal foi registrado. Porém, o aparecimento frequente do artrópode, considerado um dos mais venenosos, fez com que o Centro de Zoonoses de Florianópolis expedisse um alerta aos moradores de Canasvieiras quanto ao aparecimento do aracnídeo. A picada do escorpião amarelo causa muita dor e pode matar.

A preocupação da saúde é principalmente com crianças menores de dez anos e idosos. As equipes da saúde percorrem o bairro para entrar em condomínios e terrenos para coleta e eliminação do animal para evitar novas ocorrências envolvendo picadas.

No alerta, a prefeitura diz que esses animais não podem ser atingidos por desinsetização, pois podem permanecer em abrigos como frestas de paredes e buracos de tijolos, sendo capazes de ficar sem se movimentar e sem respirar por longos períodos.

Para sua eliminação é preciso esmagá-los ou colocá-los submersos em álcool. O uso de controle químico não é recomentado também porque pode desalojar os escorpiões para locais nos quais não há ação desses produtos, aumentando o risco de acidentes.

Em caso de picada, pessoas devem ajudar a vítima a lavar a área comente com água e sabão, e procurar auxílio médico imediato informando a espécie causadora do acidente ou levando exemplar causador do acidente.

O Centro de Informações Toxicológicas – CIT, localizado no Hospital Universitário – HU, é o centro de referência em acidentes por animais peçonhentos, sendo o local mais indicado atender a esse tipo de ocorrência. O plantão é 24 horas pelo telefone 0800 643 5252.

DICAS

– Manter limpos quintais e jardins, não permitindo o acúmulo de folhas secas e lixo domiciliar;
– Desinsetização dos ambientes para que haja diminuição do acesso ao alimento;
– Evitar a formação de ambientes favoráveis ao abrigo de escorpiões, adequando superfícies sem revestimento, eliminando frestas, vãos, rebaixo de calçadas, entre outros;
– Movimentar periodicamente depósitos de materiais de construção, entulho e lenha armazenados, evitando o seu acúmulo exagerado e/ou desnecessário;
– Evitar queimadas em terrenos, pois desaloja os escorpiões fazendo com que eles procurem abrigo dentro das residências;
– Remover folhagens, arbustos e trepadeiras junto às paredes e muros;
– Manter fossas e caixas de gordura bem vedadas para evitar a passagem de baratas e escorpiões;
– Vedar soleiras e portas com rolos de areia ou rodos de borracha rentes ao chão;
– Manter pontos de energia, telefone e televisão a cabo devidamente vedados;
– Dentro das residências e estabelecimentos comerciais, telar aberturas de ralos, pias e tanques, bem como aberturas de ventilação.

DENÚNCIAS

Em caso de infestações, a população deve entrar em contato com a Ouvidoria pelo site da prefeitura e fazer a reclamação ou diretamente no Centro de Controle de Zoonoses, pelo telefone: 3338-9004, para esclarecimentos e mais informações.