SANEAMENTO BÁSICO É NOSSA BANDEIRA

Obra de ampliação do esgoto é adiada, mas Casan define cronograma de ruas

Tendência, segundo a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento, é que a passagem de uma rua para outra leve 15 dias

COMPARTILHE ›

Este slideshow necessita de JavaScript.

Previsto para esta semana, o início da obra de ampliação do sistema de esgoto da Praia dos Ingleses foi transferido para o dia 1º de Agosto. Desta vez, os trabalhos vão começar mesmo, inclusive com cronograma. As obras ocorrem por duas frentes, uma na Praia do Santinho e outra na região do Sítio Capivari nos Ingleses. A tendência, segundo a Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan), é que a passagem de uma rua para outra leve 15 dias.

LEIA O QUE JÁ PUBLICAMOS SOBRE O TEMA:
– Ampliação do sistema de esgoto de Ingleses começa em 60 dias
– Ampliação da rede de esgoto começa nesta semana, diz Casan
– Ampliação da rede esgoto em Ingleses e Santinho começa em Abril

A abertura das ruas acontecerá de forma paralela nos dois bairros. No Santinho, o trabalho começa pela Servidão Maria Ramos Gama. Em Ingleses, o assentamento de redes de coleta se inicia no Sítio Capivari, Servidão Júlio Petroski, passando depois para a Servidão Eduardo Marques Rosa e Servidão Luiz Flor Francisco.

A empresa disse que materiais explicativos estão sendo entregues aos moradores ou colocados nas caixas de correio, comunicando sobre início das obras em sua rua e os benefícios do sistema de esgotamento.

Após não encontrar um canteiro de obras considerado ‘adequado’, o Consórcio Trix-Infracon, vencedor do edital, vai utilizar o terreno da Casan, onde será construída a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do projeto.

CONFIRA AS RUAS

Frentes iniciais de trabalho, que passam de uma rua a outra no período aproximado de 15 a 20 dias.

Frente 1 / Santinho
1° Servidão Maria Ramos Gama
2° Rua João Manoel Vieira
3° Servidão Navegantes do Mar
4° Servidão Rosa da Silva
5° Servidão Francisca da Silva

Frente 2 / Sitio Capivari
1° Servidão Júlio Petroski
2° Servidão Eduardo Marques da Rosa
3° Servidão Luiz Flor Francisco
4° Servidão Valdevino Marques da Natividade
5° Servidão Pedro Santos Filho

OBRAS TERÃO FINANCIAMENTO JAPONÊS

estação de tratamento de esgoto
Foto: Projeto da Estação de Tratamento em Ingleses / Reprodução

A ampliação do sistema de esgotamento sanitário terá financiamento da Agência Japonesa de Cooperação Internacional (Jica) ao valor de R$ 84,5 milhões. Serão implantados 58 quilômetros de redes coletoras, em torno de 4.500 mil ligações domiciliares, oito estações elevatórias e uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Essa unidade terá capacidade de depurar 105 litros de esgoto por segundo em nível terciário, com maior qualidade. Esse tipo de tratamento possibilita a remoção de matéria orgânica e também de fósforo e de nitrogênio do efluente, evitando o comprometimento de ambientes aquáticos.

A obra dos Ingleses teve sua primeira etapa iniciada ainda nos anos de 1990, quando somente 21 quilômetros de tubulação foram implantados na região da Avenida das Gaivotas. Por resistência de moradores e órgãos ambientais, na época, o tratamento dessa pequena rede até hoje tem de ser realizado na ETE de Canasvieiras.

Com a conclusão da obra dos Ingleses/Santinho, prevista para o final de 2019, não será mais enviado esgoto dos Ingleses para ser tratado nesta unidade, aliviando ainda mais o sistema Canasvieiras-Cachoeira do Bom Jesus que, em dezembro passado, recebeu uma segunda estação compacta.

Os recursos para o SES Ingleses/Santinho integram o Plano de Investimentos da CASAN direcionado a elevar a atual cobertura de coleta e tratamento de esgoto em Florianópolis de 56% para 72 ou 74%% até o primeiro semestre de 2019. O investimento total na Capital ultrapassa os R$ 400 milhões, em nove obras – sendo quatro já concluídas, duas em execução e três em processo final de licitação.

“Ao final de todas estas nove obras Florianópolis será um modelo nacional em cobertura der esgoto”, destaca o diretor-presidente da CASAN, engenheiro Valter José Gallina. “Com um adequado sistema de drenagem que está sendo providenciado pela Prefeitura, e com a população ligada corretamente à rede pública de esgoto, nossa população terá mais saúde, os imóveis destas regiões serão mais valorizados e as praias terão melhor balneabilidade”.