ESCALADA DA VIOLÊNCIA

Norte da Ilha registra uma morte violenta a cada quatro dias em 2017

COMPARTILHE ›

Escalada da Violência

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Norte da Ilha registrou na noite quinta-feira (07) a 50ª morte violenta em 2017. Decorridos 187 dias deste ano, a região possui ‘praticamente’ um caso a cada quatro dias. O número é considerado histórico pelos moradores da região, forças de segurança e especialistas da área.

“Nós temos que agir acreditando que somos uma cidade violenta para poder lidar com isso. (…) Somos uma Capital violenta, arredores violentos e temos que lidar com isso de forma realista, passando por medidas de repressão, que já são feitas, mas de prevenção. Bairros muito desorganizados, onde o Estado não tem a preocupação de organizar, regulamentar ou dar as mínimas condições, eles tendem a criar uma grande desesperança nos jovens onde o crime passa a ser uma perspectiva de vida, bastante viável”, disse Sandro Sell, advogado criminalista e professor universitário especialista em direito criminal.

As comunidades que concentram as mortes em 2017 são Ingleses (Arvoredo), Vargem do Bom Jesus (Vila União) e na Vargem Grande (Papaquara). Na visão do professor, o Estado está perdendo a competição para o crime.

“Sempre gosto de dizer que o importante não é simplesmente o que vamos fazer com os criminosos que já estão aí, vamos ter que prendê-los e aplicar a lei. O problema é que neste momento, entre 12 e 13 anos, está se formando uma nova leva que o Estado e as instituições estão perdendo a competição quanto a dizer para eles o que é uma vida digna a ser seguida”, disse.