REPORTAGEM ESPECIAL

Nenhum dos candidatos fez materiais gráficos de campanha em braile

Essa seria a alternativa de muitos cegos se aprofundarem no conhecimento das propostas

COMPARTILHE ›
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os cegos estão completamente excluídos da possibilidade de leitura do plano de governo dos candidatos à Prefeitura de Florianópolis. Nenhum deles fez materiais gráficos em braile, sobre as promessas de campanha. Isso possibilitaria que essas pessoas pudessem tomar conhecimento sobre as ações, já que os programas eleitorais estão mais curtos este ano.

“Aqui em Florianópolis tem um vereador que nos procurou para fazer o material, mas ainda ele não nos deu o aval final. (…) As campanhas políticas tem a fala dos candidatos e isso nos facilita um pouco. Tem informações visuais que não temos acesso. No debate político, um candidato levanta e aponta o dedo para o oponente. Essa é uma informação importante para o contexto, não temos essa informação”, garantiu Jairo Silva, presidente da Associação Catarinense de Integração do Cego (Acic).

Segundo a Acic, um número muito reduzido de cegos busca informações dos candidatos na internet. A instituição fez uma reunião com o Tribunal Regional Eleitoral para que os debates sejam mais inclusivos aos deficientes. O principal objetivo é fazer com que os encontros promovidos pelas emissoras de televisão tenham áudio descrição e linguagem de libras em um dos cantos da tela.

A Acic é uma das instituições que defendem os interesses do Cego, com o objetivo de realizar a inclusão dos deficientes. Recentemente foi criada a Coordenadoria da Pessoa com Deficiência composta por apenas uma pessoa, além do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência. “É uma outra ferramenta que temos e que precisa ser melhorada. Precisa ter um ambiente de trabalho adequado e capacitação dos conselheiros”, disse Silva.