EXCLUSIVO

Ligação de esgoto é irregular em 78% dos imóveis visitados pelo município

Justiça culpou a Casan por extravasamento de esgoto no Rio do Bráz e solicitou medidas urgentes

COMPARTILHE ›
Foto: Emanuel Soares / JCC
Foto: Emanuel Soares / JCC

De 18 de janeiro até 17 de maio de 2016, 78% dos imóveis visitados pelo programa Floripa se Liga na Rede apresentavam irregularidades na ligação do esgoto. Entre as  mais comuns está a conexão direta na rede pluvial, considerada irregular.

Em quatro meses, foram realizadas 2,9 mil inspeções, das quais apenas 643 estão regulares, ou seja, não apresentaram qualquer tipo de problema. O número das irregularidades alcança os 2,2 mil. Toda a fiscalização é de responsabilidade da Prefeitura de Florianópolis. Os números da fiscalização são somente do Norte da Ilha, o que inclui regiões totalmente cobertas pela rede de esgoto como Canasvieiras, Jurerê e Cachoeira do Bom Jesus.

A polêmica do derramamento de esgoto em Canasvieiras segue durante a baixa temporada. A Justiça considerou a Casan responsável pelo extravasamento de esgoto no Rio do Bráz em virtude de falhas na operação da companhia. Se a Casan não tomar medidas contra a poluição no balneário, a multa será de R$ 100 mil. A companhia diz que pretende recorrer da decisão. Na virada do ano, o furto de cabos de um grupo gerador fez com que o equipamento não fosse acionado durante a falta de luz provocada por um forte vento que desativou parte da subestação de energia ao lado do Ilha Shopping.

A decisão trata como dolosa a omissão da diretoria da Casan e não menciona a Prefeitura de Florianópolis, responsável por fiscalizar as ligações irregulares de esgoto junto a rede pluvial.