JULGAMENTO

Justiça define nesta terça-feira destino de suspeito de matar a transexual Jennifer

COMPARTILHE ›
Transsexual Jennifer do Santinho é assassinada no Norte da Ilha
Foto: Arquivo Pessoal

Acontece nesta terça-feira (22), às 16h30 no Fórum de Florianópolis, a primeira audiência que vai analisar o caso que envolve a morte de Jennifer Célia Henrique, de 38 anos, ocorrida em Março deste ano. O suspeito Dik Greison Isidoro da Silva, de 22 anos confessou o crime segundo a polícia civil. A primeira advogada indicada para a defesa do suspeito renunciou o caso por questões de foro íntimo. Logo depois, a defensoria indicou outra advogada que realiza a defesa de Dik Greison.

A transexual Jennifer Celia Henrique foi encontrada morta pela Polícia Civil na manhã de sexta-feira, 10 de Março, em uma construção, na Praia dos Ingleses. O corpo dela tinha marcas de agressões, principalmente na cabeça. O suspeito disse que manteve relações com ela, antes de um desentendimento entre os dois. Ele foi preso 44 dias após o crime em uma ação da polícia no bairro Itacorubi. Jenni, como era conhecida, era nativa da Praia do Santinho e era uma pessoa alegre, comunicativa, tinha muitos amigos e admiradores. Era figura presente em todas as festas de carnaval no Norte da Ilha e militante das causas LGBT em Santa Catarina.

LEIA MAIS: Prisão do suspeito de matar Jeniffer Henrique