INVESTIGAÇÃO

Jovem que confessou ter matado Jennifer vai ser denunciado por homicídio qualificado

Morte de Jennifer aconteceu após uma discussão entre ela e o suspeito

COMPARTILHE ›

Este slideshow necessita de JavaScript.

O jovem preso pela polícia e que, segundo a polícia, confessou ter matado Jennifer Célia Henrique (João Geraldo Henrique), de 38 anos, vai ser denunciado por homicídio qualificado. O delegado Eduardo Mattos, responsável pela investigação, descartou o crime de ódio com base no que investigou. Segundo ele, a morte de Jennifer aconteceu após uma discussão entre ela e o suspeito Dik Greisson Isidoro da Silva, morador de rua de 22 anos. Eles mantiveram relação sexual, segundo a polícia.

“Após o sexo, a vítima falou para ele que gostaria de manter sempre relações sexuais. Eles tiveram uma discussão breve ali e ela ameaçou de contar para os amigos dele. Em razão disso, ele teve a reação de golpear ela com um pedaço de pau na região do pescoço”, disse o delegado.

LEIA MAIS:
– Preso pela Polícia Civil suspeito de matar transexual Jennifer

– “Minha mãe chora todos os dias”, diz irmã da transexual assassinada em Ingleses
– Divulgada foto do jovem suspeito de matar a transexual Jennifer
– Polícia reconstitui últimos momentos de Jennifer com o auxílio de videomonitoramento

O Jornal Conexão Comunidade teve acesso ao atestado de óbito que registra como causa morte, traumatismo craniano encefálico, o que bate com o que foi apurado até agora pela polícia. Porém, a família não teve acesso ao laudo pericial do Instituto Geral de Perícias (IGP), o que poderia ter indicado que Jennifer teve relações sexuais antes da morte.

O jovem, que não tinha antecedentes criminais, também confessou estar sob forte efeito de crack durante o crime. O crime de latrocínio também foi descartado pela polícia, já que R$ 150 reais que pertenciam a Jennifer estavam ao lado do corpo.