Emanuel Soares: “deprimente a pauta da primeira sessão dos vereadores”

emanuelramon@gmail.com

COMPARTILHE ›

colunista-banner-emanuelFORA DA REALIDADE
Foi deprimente a pauta da primeira sessão da câmara da capital em 2016. Os vereadores estão discutindo temas que estão distantes da realidade de Florianópolis, uma vez que os assuntos da atualidade não tomaram as discussões. Tenho convicção que os vereadores não querem se queimar com o executivo para não perder algumas ‘migalhinhas’ que ganham. Entre os destaques da pauta:
– Inclui no Código de Posturas do Município a exposição de produtos eróticos (Ninguém expõe isso)
– Proibição do uso de celular, tablets e similares em teatros, bibliotecas e cinemas (Não precisa de lei pra isso)
– Institui ‘Junho Verde’ (originalíssimo – em junho já se celebra o dia do meio ambiente. Não precisa de lei para isso)
– Moção de aplauso a campanha do governo do estado contra as drogas (Não precisa, é obrigação do estado)

ENQUANTO ISSO…
A reunião que envolveu a comunidade, como ocorreu com o grupo de trabalho formulado pelo Codeni para debater o esgoto, não teve a presença de nenhum vereador do Norte da Ilha. Onde estão? Não estão aqui para fiscalizar o poder executivo? Pois então, aviso que a responsabilidade em verificar as ligações de esgoto é da prefeitura e se ela não está cumprindo seu papel devidamente é culpa dos parlamentares florianopolitanos que ‘deveriam’ fiscalizar o município.

CADÊ A PREFA?
Onde está a Prefeitura de Florianópolis que permite a entrada de moradores de rua nos ônibus para pedir esmolas? Ocorreu no 210-Ticen/Tican Direto das 21h48 no centro nesta quarta-feira (04). Tá faltando fiscalização e segurança. Eu vi, já que estava dentro do coletivo! Uso ônibus e sei como é a ação deles. Não é a primeira vez que ocorre.

TRAGÉDIA ANUNCIADA
Dr Dinarte escreveu ontem e reafirmo: o carnaval é a tragédia anunciada. O que está sendo feito para que não ocorra um derramamento de esgoto nas praias da capital? Os casos de virose vão dar mais um salto e será por causa da poluição.

CONFUSÃO
Ninguém sabia informar ontem, qual a destinação correta do resíduo da caixa de gordura. Uma confusão danada. Falta de informação para o morador da capital. O Jornal Conexão Comunidade vai publicar uma matéria mais ampliada, mas o resíduo pode ser colocado no lixo comum. O entendimento é que por ser semissólido, ele não pode entrar na rede de esgoto pelo risco de entupimento.

MENSAGEMomissao-politica