Connect with us

MUNDO VERDE

Curió: o passarinho que encanta os manezinhos da Ilha

Publicado em

Foto: Reprodução

A criação de curiós é um passatempo comum entre os manezinhos da Ilha de Santa Catarina. Muitos deles, respeitam a legislação e tem viveiros e criadouros legalizados com identificação de todas as aves. A característica mais peculiar do curió é seu canto corrido, em escala descendente de assobios, que compõem uma vocalização única entre os pássaros conhecidos no Brasil.

O tamanho deste pássaro vai de 10 a 15 cm e seu peso até 16g. Apresenta bico preto, curto e robusto, utilizado para triturar sementes. Quando filhote, possui cor marrom, mas assim que chega à fase adulta, adquire cor preta, com peito e barriga no tom vinho, e mancha branca nas asas.

Em cativeiro, a expectativa de vida do curió chega aos 30 anos, já em habitat natural, vive de oito a 10 anos. É um pássaro irrequieto, ágil e vivaz, que gosta de dar piruetas no ar. Consegue voar longas distâncias a uma altura relativa.

Segundo os professores Fábio M. Hosken e Paulo Augusto Machado, do Curso CPT Criação Comercial de Curiós e Bicudos, a característica mais peculiar do curió é seu canto corrido, em escala descendente de assobios, que compõem uma vocalização única entre os pássaros conhecidos no Brasil. Em especial, quando não interrompem com chilreios a fluência de suas melodias.

DICAS PARA CRIAR LEGALMENTE CURIÓS

– Para iniciar a criação de curiós, compre as aves de criatórios com registro no Ibama e no Instituto do Meio Ambiente (IMA – antiga Fatma). Preocupe-se também em saber a procedência de cada curió (descendentes de linhagens com canto de alta performance).

– As gaiolas devem ser instaladas em local levemente arejado e bastante tranquilo, com boa insolação durante um período curto do dia. Para evitar inimigos naturais da ave, use telas de metal de quatro milímetros ao redor do criatório.

– As gaiolas devem ser feitas de arame galvanizado, com espaçamento da grade de 12 milímetros, e dimensões de 50 x 28 x 36 m. Recomenda-se que tenham piso para facilitar a limpeza e divisórias removíveis.

– No acasalamento, disponha a gaiola do macho entre as gaiolas de duas fêmeas. Elas devem ser unidas com divisórias abertas de forma lenta. Após os 35 dias de vida dos filhotes, separe-os dos pais, pois eles já serão capazes de se alimentarem sozinhos.

– Os curiós comem painço, alpiste, milho, ração balanceada e ovo cozido. Lembre-se também de fornecer às aves grit mineral com pedra canga, farinha de ostra, areia de rio e calcário calcítico.

Leia mais

Acontecendo