Cristiano Vieira: “Sua equipe é comprometida? Que tal agora conscientizá-la”

contato@jornalconexao.com.br

COMPARTILHE ›

cristiano-banner-colunista-site-topoFrequentemente vemos adesivos estampados nas papeleiras de lavabos e toaletes informando que apenas duas folhas são necessárias para secar perfeitamente as mãos, para surpresa quando tentamos puxar uma folha de toalha de papel vem um monte delas.

Este exemplo serve para ilustrar o tema de hoje e faço a seguinte pergunta, será que o colaborador responsável por abastecer o toalheiro não foi treinado para a função, não é comprometido com a empresa ou não sabe a importância dela?

Foram investidos tempo e dinheiro na comunicação para o cliente, mas qual trabalho foi feito para capacitar e principalmente conscientizar sua equipe?  A governança foi treinada para fazer a reposição das toalhas de papel de maneira adequada para que se soltasse uma a uma? Provavelmente sim e porque não fazem? Porque não foram conscientizadas do grau de importância desta tarefa, o que isto representa na imagem e nos custos de sua operação.

Um dos grandes erros é investir em capacitação sem conscientização, que tal antes de treinar um colaborador novo conscientizá-lo, mostrar que não devem apenas conhecer a missão e os valores de sua empresa, devem entender e se enquadrar nestes pilares ou simplesmente estarão de passagem na sua empresa e nunca farão parte dela, mas o sucesso e crescimento contínuo depende das pessoas que fazem parte de sua empresa e não das que passam por ela.

O importante é não confundirmos comprometimento com conscientização, um colaborador pode ser extremamente comprometido, ter conhecimento técnico e executar com habilidade suas tarefas sem saber o impacto delas na empresa e são de extrema importância na composição de sua equipe, mas um colaborador comprometido não necessariamente é consciente, o colaborador consciente necessariamente é comprometido e sabe exatamente o impacto das tarefas que executa, sabe o porquê e o para quê.

Saber diferenciar os colabores que são conscientes dos comprometidos permite que você seja assertivo na distribuição das tarefas: – Execução x Criação e Líder x Liderado.

O colaborador comprometido requer supervisão e controle de qualidade das tarefas que executa, justamente por não ter consciência do impacto que uma eventual falha na execução de suas tarefas possa representar. Talvez o colaborador responsável por aquela reposição de toalhas de papel entenda que sua tarefa seja simplesmente manter o toalheiro abastecido.

Reflita, quantas vezes passamos por esta situação das toalhas de papel, quantas toalhas desperdiçadas, quanto foi gasto em agências de publicidade para criar esta linha de comunicação com o consumidor final estimulando o uso consciente e reduzir custos e uma simples reposição errada compromete toda uma campanha.

Capacitar um colaborador sem conscientizá-lo é benefício, é prepará-lo para seu próximo emprego. Conscientizar um colaborador como parte de seu processo de capacitação é investimento.

Façam desta outra grande Semana!