BUSÃO

Consórcio Fênix muda itinerário do Costa do Moçambique e usuários reclamam

Linha Travessão, que possui 17 partidas diárias do Terminal Canasvieiras, está atendendo o centrinho dos Ingleses

COMPARTILHE ›
Foto: Luzia Vidal / Jornal Conexão Comunidade
Foto: Luzia Vidal / Jornal Conexão Comunidade

Antes atendendo o centrinho dos Ingleses e passando em frente ao maior supermercado da região, agora a linha 281 Costa do Moçambique mudou o itinerário, o que não agradou passageiros. Apenas a linha Travessão, que possui 17 partidas diárias do Terminal Canasvieiras, está atendendo esse trecho, sendo que o Costa do Moçambique possui 25 partidas do Tican e 28 do bairro.

Daniela Alves, moradora do Travessão, afirmou que agora precisa carregar as compras até um ponto de ônibus, já que o coletivo que pega não passa mais pela frente do Angeloni. “Um absurdo isso. Tive que levar minhas compras pesadas pela avenida. Essa mudança não foi avisada aos passageiros. A passagem é cara e ainda fazem isso com a gente”, disse.

De fato, apenas a linha Travessão trafega por este trecho. Aos fins de semana, a situação é ainda mais difícil para os usuários. No sábado, por exemplo, a linha tem apenas três partidas do Tican e três do bairro, dificultando o transporte de passageiros que precisam ir ao supermercado.

Em nota, o Consórcio Fênix disse que a alteração ocorreu em 24 de Julho. Agora o coletivo trafega pela Travessa Manoel Ramos de Souza. No sentido Dário Manoel Cardoso/Tican, o trecho até o centrinho de Ingleses continua com cobertura de transporte coletivo, feito pela linha ‘269-Travessão via Alzira Rosa Aguiar’. O consórcio disse ainda que a linha ‘277-Balneário Ingleses’, percorre o itinerário Tican/Ingleses pela rodovia, indo até o centrinho de Ingleses e retornando pela SC-403 no sentido Ingleses/Tican.

Porém, no site do Consórcio a informação é outra. A linha 277 percorre a Servidão Três Marias no sentido de volta, depois de sair da Rua Intendente João Nunes Vieira, o que faz com que o ônibus não trafegue pela SC-403, no trecho urbano dos Ingleses.

Em relação ao questionamento sobre a não divulgação, o consórcio diz que foram feitos comunicados distribuídos aos passageiros das linhas, além de alerta e atualização do site e divulgação pelo sistema de monitores do Tican.