ESTRUTURA

Com cinco anos, maior escola da rede municipal vai passar por mais uma reforma

COMPARTILHE ›

Este slideshow necessita de JavaScript.

Com cinco anos de funcionamento, a maior escola da rede municipal de ensino, Herondina Medeiros Zeferino em Ingleses, vai passar por uma ‘ampla reforma’, segundo prevê a prefeitura. Desde que foi inaugurada no final do governo Dário Berger, a instituição já teve reformas que superaram R$ 1 milhão. Interditados desde o vendaval de dezembro do ano passado, um ginásio e uma quadra causam problemas no desempenho das aulas de Educação Física, já que muitas acabam sendo feitas dentro de salas fechadas, ou de projetos esportivos extra-classe.

O problema já foi denunciado pelo Jornal Conexão Comunidade. Uma licitação está em andamento para efetivar os reparos na estrutura, segundo a prefeitura da Capital. O problema estrutural da escola já existia antes da atual administração municipal. O secretário adjunto da Educação, Luciano Formighieri, disse que se prevê uma ‘ampla’ reforma para a escola a partir do segundo semestre. “Tem algumas obras maiores, e tem todo o tramite legal. O Herondina é uma escola que queremos fazer uma grande reforma a partir do segundo semestre que trate essa questão e outras também”, disse.

A prefeitura pretende fazer um levantamento da qualidade da execução das obras, e identificar as gestões e responsabilidades, segundo o secretário adjunto.

Nesta semana, o projeto que utiliza basquete como método de ensino e lazer ganhou as manchetes como um modelo positivo, mas a realidade para a execução dele é que é difícil. O professor Silvio Sergio Mathias, atleta aposentado, que ensina basquete à criançada afirmou que é um exercício para escola encaixar as aulas e os projetos para o desenvolvimento dos alunos.

As aulas acontecem toda terça e quinta em dois horários, das 17h15 às 19h30 e das 19h30 às 20h30. Na turma de 9 a 12 anos, 36 meninos e meninas treinam juntos, enquanto que a turma de 13 a 16 anos possui 27 alunos.