É PRECISO TER CUIDADO!

Cobras aparecem em casa e deixam proprietários em alerta nos Ingleses

Polícia Militar Ambiental diz que 3% das cobras que circulam pelo Norte da Ilha são venenosas

COMPARTILHE ›

Este slideshow necessita de JavaScript.

O aparecimento de duas serpentes em uma residência na região do Sítio de Baixo na Praia dos Ingleses deixou os proprietários em alerta nesta semana em Florianópolis. O Jornal Conexão Comunidade confirmou com a Polícia Ambiental, através das fotos, que a cobra era uma Jararaca peçonhenta e é importante ter cuidado para evitar contato com o animal. Segundo Aron Ferreira de Oliveira, genro dos moradores, a primeira apareceu quando era feito um trabalho no jardim. “Minha sogra estava mexendo no jardim e a cobra apareceu. Daí ela espantou a cobra. A segunda apareceu morta na garagem”, contou.

Entre as cobras comuns na região do Norte da Ilha, por causa da vegetação nativa, estão a Jararaca Dormideira, cobras d’água e Caninanas. Elas não tem peçonha, mas mesmo assim é preciso ter cuidado. Por outro lado, Cobra Coral e a Jararaca comum são as venenosas. Só 3% das cobras que são da região possuem veneno. O sub-tenente Marcelo Verondino Duarte, da Polícia Militar Ambiental, explica o que motiva o aparecimento das serpentes na casa das pessoas.

“A Jararaca anda sobre a terra, caçando roedores. Em volta das residências, existe normalmente o acúmulo de tijolos e telhas. Na época chuvosa, como agora, o animal não gosta de ambiente úmido e procura locais secos. (…) Os acidentes podem acontecer quando as pessoas manuseiam esses materiais”, disse.

Na visão do policial, é impossível anular o aparecimento de cobras nas casas das pessoas. No caso do aparecimento de cobras corais, que tem hábito subterrâneo, aparecem quando as pessoas, segundo a polícia, plantam grama em terreno arenoso, que é comum na região do Rio Vermelho, por exemplo. “Quando o terreno alaga, as cobras saem da terra, já que não conseguem respirar”, disse.

A Polícia Militar Ambiental trabalha com a captura e o tratamento de animais em um centro no Norte da Ilha. Ao todo, são capturados ou recebidos pela corporação em Florianópolis, 4 mil animais por ano. O telefone de contato para acionar a PM ambiental é o (48) 3665 4487.