ILEGAL

Celesc e Polícia Civil combatem ligações irregulares de energia elétrica no Norte da Ilha

Celesc pretende intensificar ações em imóveis residenciais e comerciais que tiverem ligações ilegais

COMPARTILHE ›

Uma ação policial da Central de Investigação do Norte da Ilha (Cini) na tarde desta terça-feira (21), resultou na prisão de um empresário, suspeito de fazer ligação clandestina na empresa de inspeção veicular, localizada na SC-403, no Norte da Ilha.

Segundo a Celesc o local já havia sido alertado da irregularidade em duas oportunidades. O desvio da energia gerou uma perda comercial no estabelecimento de 1.268kWh/mês ou o equivalente a R$ 1.043,00.

De acordo com o delegado da Cini, Danilo Bessa Brilhante, o empresário foi conduzido à delegacia de polícia, onde prestou esclarecimentos, pagou fiança no valor de três salários mínimos e vai responder em liberdade.

O Jornal Conexão Comunidade tentou entrar em contato com o empresário, mas ele não atendeu às ligações.

A chefe da Divisão Comercial da Agência Regional Florianópolis, Samara Silva de Souza, afirmou que esta é a primeira ação realizada em conjunto com a Polícia Civil para combater ligações clandestinas e furto de energia nos segmentos comercial e residencial.

Ela afirmou ainda que durante a manhã, 150 casas, no bairro Ingleses com ligação irregulares tiveram a energia cortada.

A Celesc informa que é possível registrar pela internet na Delegacia de Polícia Virtual (ou DP Virtual) o furto de energia elétrica ou furto de fiação de rede elétrica sem sair de casa. Essa ampliação nos serviços acontece devido a um de Cooperação Técnica entre a SSP/SC e a Celesc.