'ENQUANTO O SONO NÃO VEM'

VÍDEO: Ministério da Educação manda recolher livro recebido em escolas do Norte da Ilha

Obra foi considerada inadequada e trata da tentativa de incesto do pai contra a filha

COMPARTILHE ›

O Ministério da Educação (MEC) mandou recolher o livro ‘Enquanto o sono não vem’ que foi recebido por escolas da região do Norte da Ilha em Florianópolis. A decisão do ministro Mendonça Filho é respaldada em parecer técnico da Secretaria de Educação Básica (SEB), que considera a obra não adequada para as crianças de sete a oito anos do ensino fundamental. Um dos contos da obra, ‘A triste história de Eredegalda’, trata da tentativa de incesto do pai contra a filha, uma princesa que não aceita se casar com ele e transformar a mãe em criada.

Ao todo, foram distribuídos 93 mil exemplares do livro em todo o país. Selecionado em 2014, na gestão Dilma Rousseff, o livro foi avaliado e aprovado pelo Centro de Alfabetização, Leitura e Escrita da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, instituição de notório saber e referência nas áreas de alfabetização e literatura no país.

A partir dos questionamentos feitos por professores e pais de alunos em todo o país sobre o contro que trata do incesto, o ministro Mendonça Filho solicitou pareceres técnicos e a Consultoria Jurídica do MEC. O livro compõe um programa de alfabetização que seleciona obras literárias para contribuir com os processos de alfabetização e letramento de alunos do ensino fundamental das escolas públicas na faixa etária entre seis e oito anos.

Inadequação – Após análise, a Secretaria de Educação Básica do MEC concluiu pela inadequação da obra à faixa etária a que se destinou o livro, recomendando o recolhimento e a redistribuição para bibliotecas. “As crianças no ciclo de alfabetização, por serem leitores em formação e com vivências limitadas, ainda não adquiriram autonomia, maturidade e senso crítico para problematizar determinados temas com alta densidade, como é o caso da história em questão”, afirma o parecer, destacando que o texto deve não somente ser adequado às competências linguísticas e textuais do estudante, mas também à sua experiência de vida e aos sentidos que a obra vai produzir no leitor.

ENREDO

Livro em escolas de Florianópolis sugere casamento entre pai e filha
Foto: Emanuel Soares / Jornal Conexão Comunidade

Na história, Eredegalda nega casamento ao pai e é trancada e torturada. Numa torre de castelo, ela é alimentada só com carne salgada e ninguém socorreu a princesa, pois as irmãs e a mãe foram juradas de morte pela espada do pai (um rei). Os príncipes que tentaram salvar Eredegalda com jarros de água fresca, chegaram tarde e a princesa já estava morta.