REPORTAGEM EXCLUSIVA

“Tento fazer uma campanha limpa, mas sofro com a corrupção do eleitor”, diz candidato

Concorrendo a uma cadeira na Câmara de Vereadores, candidato faz campanha em toda a cidade e se assustou com a corrupção dos eleitores durante atuação no Norte da Ilha

COMPARTILHE ›

Um candidato a vereador em Florianópolis afirmou ao Jornal Conexão Comunidade que está assustado com a corrupção do eleitor da Capital. Ele pediu para não ser identificado. Fazendo campanha em todo a cidade, ele está assustado com a corrupção do eleitor durante campanha no Norte da Ilha.

A ENTREVISTA COMPLETA VAI AO AR NO PROGRAMA CONEXÃO NOTÍCIAS DESTA SEXTA-FEIRA NA RÁDIO FELICIDADE COM EMANUEL SOARES

“O cidadão chegou na minha frente e me pediu 20 telhas. Ele me perguntou se eu era candidato e respondi que sim. Ele disse que soube que eu era candidato e me pediu 20 telhas. Então, essa é a velha política que está aí, infelizmente. Estamos tentando mudar isso, mas as vezes me sinto um beija flor tentando apagar um incêndio”, disse.

Ele confirmou que apoio com gasolina em carros com adesivos de campanha são concedidos, já que o veículo é considerado um outdoor ambulante. “O adesivo no carro e a própria gasolina tá cara. Nesse envolvimento, dou ajuda na gasolina. (…) Tem pessoas que confundem e acham que o vereador é um banco. Tentam me trazer conta de água, luz… Tem gente que não precisa e vem me pedir. Tem gente que pede cesta básica pra pessoas que estão passando fome. Temos que dar a vara de pescar e não o peixe. Isso que falta para pessoas carentes”, afirmou.

O maior gasto até agora da candidatura foi com material gráfico para distribuição aos eleitores, mesmo com pouca ajuda do partido. O candidato afirmou que o sujeito que pede para ele, pede para todos. Na entrevista deixou como mensagem que a renovação ocorra no legislativo. “Torço que o povo escolha vereadores honestos, depois dos escândalos. Se não houver renovação, não teremos esperanças. O apoio que estou tendo nas ruas me dá ânimo para continuar”, garantiu.