#ALERTA

Servidores da saúde e do Samu paralisam atividades por 24 horas

Sindicato garantiu manutenção de 30% de pessoal, como previsto em lei, para garantir atendimentos

COMPARTILHE ›

Os trabalhadores municipais lotados nas UPAs, Samu e Assistência Social vão fazer uma paralisação de 24 horas do serviço a partir das 7h do desta quarta-feira (04). A decisão vai atingir diretamente a unidade de saúde do Norte da Ilha. O sindicato dos municipários, Sintrasen, reclama que o município descumpre acordos que já haviam sido estabelecidos entre as partes. A paralisação e a crítica do sindicato ocorre no momento em que a prefeitura adota o “turno único” para redução de despesas em serviços que não são básicos.

A decisão de realizar a paralisação dos serviços ocorreu ainda no dia 28 de outubro em assembleia do sindicato. Em nota, o Sintrasen informou que a suspensão é parcial e ocorre das 7h desta quarta-feira (04) às 7h de quinta (05), com manutenção de 30% do serviço.

Entre as reivindicações está a jornada de 30 horas semanais em escala corrida e de 150 horas mensais; jornada para radiologista e técnico em radiologia de 24 horas semanais e 120 horas mensais; redução da jornada noturna, fazendo jus às horas extras provenientes da redução; permuta de plantões entre servidores; pagamento da gratificação de média complexidade a esses trabalhadores, garantindo o percentual de 33,33% para educadores sociais; sobreaviso aos trabalhadores que recebem a gratificação de média complexidade, incluindo os trabalhadores do SAMU e da Assistência Social.

O sindicato acusa o município de retirada de direitos dos trabalhadores. A prefeitura ainda não emitiu nota para comentar a decisão dos trabalhadores.