NÃO ESQUECEMOS!

Quatro meses após morte de jovem, rua segue sem ações da prefeitura

Com a chuva dos últimos dias, via voltou a ficar alagada repetindo o pesadelo de moradores da região

COMPARTILHE ›
Foto: Jaime Júnior / Jornal Conexão Comunidade
Foto: Jaime Júnior / Jornal Conexão Comunidade

No próximo sábado (13) completa-se quatro meses da morte de William Schmidt. Nesse meio tempo, absolutamente nada foi feito pela Prefeitura de Florianópolis na Servidão Nildo Neponoceno na Praia dos Ingleses. Com a chuva dos últimos dois dias, a via voltou a ter alagamentos e o pesadelo dos moradores se repete. No trecho mais baixo da via, algumas casas já tem barreiras para evitar a entrada da água.

LEIA MAIS:
– Homem morre afogado em alagamento nos Ingleses após sofrer ataque epilético
– Prefeitura vai à Justiça por obstrução na rede pluvial em servidão
– Dois meses após morte, obras na Nildo Neponoceno começam neste mês
– Prefeitura não cumpre prazo de recuperar Nildo Neponoceno em Ingleses

Desde o dia 13 de abril, quando ocorreu a morte de William, o sistema pluvial segue todo entupido, sem que a prefeitura tenha feito alguma ação. Como protesto, há quatro meses a via segue interditada com entulhos que no passado eram móveis da casa de moradores da região. Eles foram perdidos com os constantes alagamentos.

A Nildo Neponoceno, segundo a secretaria de Obras, tem um grave entupimento no sistema pluvial que é de responsabilidade da prefeitura de Florianópolis. “Infelizmente a solução não é simples. Estamos prevendo um sistema de bombeamento provisório como medida paliativa para a via”, garantiu o secretário de Obras, Rafael Hahne.

Questionado sobre prazos para execução dos trabalhos, o secretário confessou que está com dificuldades. “Estou com dificuldades de operacionalizar esse trabalho. Sei que já demos muitos prazos e não quero dar uma data específica. Porém, tá programado pra agosto”, garantiu.

Os moradores chegaram a ser reunir com o secretário e o prazo dado para início dos trabalhos não foi cumprido.

MORTE DE WILLIAM

O jovem tinha 20 anos e morreu quando ia para o trabalho em uma loja que fica no centro. Para sair de casa, se obrigou a caminhar no meio do alagamento. Enquanto caminhava na água, sentiu-se mal e caiu. Como não havia ninguém por perto neste momento, ele não foi socorrido e acabou morrendo afogado.