PAPO SÉRIO

Pesquisadores debatem a psicopatologia na infância e adolescência

COMPARTILHE ›

Papo Sério - Dicas de Saúde e bem estarA Associação Catarinense de Psiquiatria (ACP) promove sexta (09) e sábado (10) a II Jornada de Psiquiatria da Infância e Adolescência debatendo a psicopatologia. Nesta edição participam do evento nomes conhecidos da psiquiatria da infância e adolescência como a psiquiatra Silzá Tramontina, que coordena o ambulatório de Transtornos do Humor do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). A jornada ocorre na Associação Catarinense de Medicina (ACM) na SC-401.

Na segunda Jornada Catarinense de Psiquiatria da Infância e Adolescência a Dra. Silzá vai falar sobre o papel do psiquiatra da infância e adolescência junto à escola. Quais os diagnósticos que necessitam de alguma forma de inclusão, além de discutir adequação curricular versus inclusão e os problemas na inclusão. A psiquiatra irá abordar também os Transtornos Bipolar na Infância e Adolescência – Pródomos, Detecção Precoce e Intervenções Precoces.

O psiquiatra Dr. Guilherme Vanoni Polanczyk, vai participar da conferência: Tratamento para Pré-escolares com TDAH e Treinamento Parental, que terá a coordenação da psiquiatra Deisy Mendes Porto. Polanczyk também é professor Associado de Psiquiatria da Infância e Adolescência do Departamento de Psiquiatria Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) coordena a equipe do projeto Estudo Mappa, o Núcleo de Pesquisa em Neurodesenvolvimento e Saúde Mental, chefia a Enfermaria Infantil do Instituto de Psiquiatria e Coordenador do Programa de Diagnóstico e Intervenções Precoces (ProDIP ).

A Dra. Ana Margareth Siqueira Bassols vai participar da Conferência: Psicoterapia Psicanalítica: Passado e Futuro, que será coordenadora pela psiquiatra Maria Cristina Marcondes Brincas.
Dra. Ana Margareth é mestre e Doutora em Psiquiatria pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), atua como professora adjunta da Faculdade de Medicina da UFRGS, além de ser preceptora da residência em Psiquiatria da Infância e Adolescência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA).

O psiquiatra Giovani Rizzo, atual coordenador do Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPS I) de Criciúma e responsável técnico pela implantação dos leitos para crianças e adolescentes com problemas comportamentais graves no Hospital São Marcos, em Nova Veneza, vai participar da mesa Atendimento Psiquiátrico de Crianças e Adolescentes em Saúde Pública, falando sobre “Situações Extremas e Necessidade de Internação Psiquiátrica na Infância e Adolescência”,
A pedagoga com formação em Psicopedagogia pelo Centro de Estudos Psicopedagógicos de Curitiba, Márcia Fiates, que presta atendimento psicopedagógico clínico e de estimulação cognitiva a crianças, adolescentes e adultos na modalidade individual e grupal vai participar da mesa redonda: “Como considerar a avaliação diferenciada para o aluno que não passou de ano?”.

A presidente da ACP, a psiquiatra Lílian Schwanz Lucas, que também é preceptora da residência médica em psiquiatria do Instituto de Psiquiatria de Santa Catarina (Ipq/SC), vai participar da primeira mesa redonda do evento, no dia 9. Dra. Lilian vai falar sobre a “Trajetória e Apresentação dos Transtornos de Ansiedade da Infância à Idade Adulta”.
“Vou falar sobre a trajetória dos sintomas ansiosos ao longo da vida. Podemos prever seu aparecimento? Quais são os fatores de risco a considerar? Como o quadro evolui? Em que momento surgem as comorbidades? A ansiedade pode ser um preditor de transtornos de humor e outros quadros psiquiátricos? São alguns dos questionamentos que iremos debater”, destaca a presidente da ACP, Lilian Lucas.