ESTAMOS DE OLHO!

Justiça diz que Rio do Bráz segue poluído e critica Casan

Rio em balneário do Norte da Ilha segue com mau cheiro e esgoto após polêmica durante a temporada de verão

COMPARTILHE ›
Foto: JCC / JCC
Foto: JCC / JCC

A Justiça não aceitou o argumento da Casan que disse em documento estar tomando medidas para diminuir a poluição causada por vazamentos de esgoto para dentro do Rio do Bráz. A negativa judicial sai dias após a Casan anunciar, na sexta-feira, 24, que vai fazer testes de fumaça para avaliar as ligações de esgoto em Canasvieiras e em outros bairros do Norte da Ilha.

Na decisão, o juíz Marcelo Krás Borges escreveu que “é público e notório que o rio ainda se encontra poluído, não havendo um bom funcionamento da Estação Elevatória da Casan”.

A poluição do Rio do Bráz se arrasta desde a última temporada de verão, quando o rio poluiu toda a orla de Canasvieiras, atingindo, inclusive, praias como Cachoeira do Bom Jesus e Jurerê Internacional. Além das ligações irregulares, sob responsabilidade de fiscalização da Prefeitura de Florianópolis, na virada do ano houve extravasamento de esgoto da estação elevatória ao lado do Rio do Braz devido ao furto de cabos e baterias em um grupo gerados.

Após a polêmica que envolveu, inclusive, um aumento no número de viroses em todo o Norte da Ilha durante o verão, a companhia de saneamento vai deixar pronta até o fim do ano uma nova estação de tratamento de esgoto e disponibiliza assessoria técnica para a ligação da rede.

Os bairros da orla de Canasvieiras possuem 100% de cobertura de rede de esgoto. Já Ingleses, apenas 1/3 do território possui a rede de coleta pública.