CIDADE

Florianópolis recebe 11ª edição da Semana Nacional da Conciliação na próxima semana

CDL da Capital participa do evento promovido pelo Tribunal de Justiça de SC

COMPARTILHE ›

Milhares de pessoas esperam pela Semana Nacional da Conciliação para tentar resolver suas pendências financeiras de forma amigável e com melhores condições. Promovida há 11 anos pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina, o evento proporciona a possibilidade de empresas e consumidores negociarem e quitarem débitos de modo prático e ágil para as partes. A ação tem início nesta segunda-feira (21) e segue com atendimentos até sexta-feira (25), das 9h às 18h, no Tribunal de Justiça, na Rua Álvaro Millen da Silveira, nº 208.

A CDL de Florianópolis é uma das entidades parceiras da campanha, coordenada pelo Juiz Antônio Zoldan da Veiga, responsável pela assinatura dos acordos. Neste ano, quatro empresas associadas estarão presentes no evento para atender os consumidores que estiverem dispostos a acordar suas pendências financeiras.

Para Marco dos Santos, presidente da CDL, a Semana Nacional da Conciliação é uma oportunidade para o consumidor retirar o nome do cadastro de inadimplentes e voltar ao mercado de consumo. “A CDL participa do evento pensando na sociedade como um todo, sendo uma facilitadora entre o consumidor e o empresário”, afirma.

Segundo informações do banco de dados do Serviço de Proteção ao Crédito – SPC, 34% da população economicamente ativa de Florianópolis está com alguma dívida. O tíquete médio de inadimplência per capita é de R$ 526,85.

“A taxa de juros que o nosso país cobra é muito alta quando comparada com outras linhas de crédito. Isso dificulta que a população honre com seus deveres e compromissos. A ideia da campanha é o acordo e, principalmente, as condições acessíveis e os juros mais baixos”, conta Santos.

Nesta edição, a organização do evento espera receber cerca de 10 mil agendamentos, além das pessoas que passarão pelo evento para esclarecimentos ou negociações com o intermédio do Procon. “Em 2015 recuperamos mais de R$ 206 mil às empresas participantes. Este ano, a expectativa é que, em função da motivação das pessoas em quitarem suas dívidas, este número seja superior”, estima o empresário.