REPORTAGEM EXCLUSIVA

Estado aposta em oxigenação molecular para minimizar poluição do Rio do Brás

Projeto da secretaria de Estado do Planejamento aguarda liberação de recursos na ordem de R$ 2 milhões

COMPARTILHE ›
Foto: Luzia Vidal / Jornal Conexão Comunidade
Foto: Luzia Vidal / Jornal Conexão Comunidade

Um projeto inovador é a aposta do Governo de Santa Catarina para minimizar os problemas de poluição no Rio do Brás em Canasvieiras, um dos balneários mais afetados pela falta de balneabilidade no mar na última temporada de verão. Por enquanto, apenas no papel, a proposta aguarda a liberação de recursos para ser colocada em operação no próximo verão. O projeto está sendo encabeçado pela secretaria de Estado do Planejamento. Nesta quarta-feira (26), mais uma vez o rio rompeu a faixa de areia invadindo a baía de Canasvieiras causando poluição ao mar.

Foto: Luzia Vidal / Jornal Conexão Comunidade
Foto: Luzia Vidal / Jornal Conexão Comunidade

“Ela não usa nenhum produto químico, o consumo de energia é muito baixo. Seria um sistema bastante interessante para usarmos em certas circunstâncias para usarmos em Florianópolis. Preparamos um projeto para ser aplicado no Rio do Brás. Fizemos algumas negociações com o Sapiens Paque e com a empresa que desenvolveu esse equipamento. O projeto está na secretaria de Desenvolvimento Sustentável verificando a possibilidade de aplicação do fundo de recursos hídricos”, afirmou Murilo Flores, secretário de Estado do Planejamento.

Foto: Luzia Vidal / Jornal Conexão Comunidade
Foto: Luzia Vidal / Jornal Conexão Comunidade

Quando dá liberação de recursos, em torno de R$ 2 milhões, o projeto leva 60 dias para ser colocado em prática e fica permanente no rio. A expectativa é que a decisão saia após o período eleitoral. Murilo acredita que a tecnologia vai resolver o problema do Rio do Brás e essa seria uma experiência para aplicação em outros locais da cidade e do Estado. O rio seria um laboratório de experiências para, inclusive, a melhoria da tecnologia.

Para Murilo, a aplicação da tecnologia poderá ser colocada em prática até o fim da temporada de verão, com dispensa de licitação, já que uma empresa domina essa tecnologia. “Estou apostando minhas fichas e nos dedicamos a este assunto. Na minha ausência, por causa da campanha, minha equipe continuou trabalhando para levar o projeto em frente”, considerou Murilo.