AÇÃO EMERGENCIAL

Equipe da prefeitura faz operação tapa-buracos em rodovia estadual

COMPARTILHE ›

Este slideshow necessita de JavaScript.

O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro, ordenou uma operação tapa-buracos na SC-401, rodovia que está sob responsabilidade do Governo do Estado. A justificativa é que a prefeitura recebeu várias reclamações sobre a quantidade de buracos na rodovia. O trabalho foi feito as vésperas do Ironman que aconteceu neste domingo (28) e teve o apoio da Polícia Militar Rodoviária (PMRv) que por muitas vezes executa esse serviço através dos policiais de plantão. Pelas redes sociais, Gean explicou a ação.

“Essa é uma rodovia de competência do Governo Estadual, como todos sabem. Mas como todos sabem também, não estamos aqui para repassar problemas e sim para resolver. Estive de madrugada na rodovia e uma equipe de intendentes esteve também, tapando-os de maneira emergencial. É óbvio que tapar buraco na chuva não é o ideal, mas ou era isso, ou o buraco permanecia ali trazendo riscos para os carros e, principalmente, para as pessoas”, disse o prefeito.

O problema dos buracos atinge toda a cidade e com a chuva a situação se agrava. Segundo a prefeitura, quatro empresas estão sendo licitadas, uma em cada região, para acabar de vez com esses problemas. Gean pediu paciência para a população e disse que pegou a cidade para administrar em uma situação ruim.

“Sei que estão todos no seu limite, mas peço um pouco mais de paciência, pegamos uma cidade com mais de mil buracos e precisamos vencer a burocracia que o serviço público exige. Não vamos parar de trabalhar um só dia”, afirmou.

REVITALIZAÇÃO

O Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra) espera começar ainda no primeiro semestre de 2017 as obras de revitalização da SC-401. O processo foi lançado sem setembro do ano passado pelo próprio governador Raimundo Colombo, com uma expectativa de melhorias para a temporada de verão, o que não aconteceu.

LEIA MAIS:
– Mesmo com atraso, Estado quer começar revitalização da SC-401 ainda no primeiro semestre

O processo de atraso envolve uma empresa que questionou a documentação exigida pelo Estado. O valor da obra vai ficar em média R$ 30 milhões, valor abaixo dos R$ 40 milhões divulgados inicialmente como expectativa.

LEIA A MANIFESTAÇÃO DO PREFEITO