Emanuel Soares: “suspensão das obras de pavimentação tem cheiro político”

[email protected]nexao.com.br

COMPARTILHE ›

Emanuel Soares Colunista DigitalA Prefeitura de Florianópolis está buscando soluções junto ao Governo Federal para retomar a pavimentação de ruas do Norte da Ilha, após o Estado rescindir um convênio de R$ 18,2 milhões; dinheiro que estava sendo usado para o projeto. Mas a suspensão das obras de pavimentação tem cheiro político. É fato.

LEIA MAIS:
– Obras de pavimentação paralisam após Estado rescindir convênio com a prefeitura

A candidata que foi ao segundo turno, Angela Amin, tinha apoio irrestrito do Governador Raimundo Colombo e do ex-prefeito César Souza Júnior. Mas o resultado da eleição não agradou o governo. Primeiramente Colombo queria que o antigo prefeito concorresse a reeleição, mas ele não quis, sabendo da rejeição que tinha. Depois, a candidata escolhida e que já tinha sido prefeita da cidade perdeu por pouco mais de mil votos.

Outro fato que precisa ser dito é que o PSD, partido do governador, e o PMDB, partido do vice-governador e do prefeito Gean, estão rompidos há muito tempo, mas mantém as aparências frente aos microfones. São muitos fatos que indicam que a recisão do convênio foi por motivos políticos.

Porém, a desculpa que deve aparecer é a crise financeira e a dificuldade do Estado em pagar as contas. Só que se o dinheiro tá curto, o convênio nem sequer deveria ter sido assinado.