Connect with us

Emanuel Soares: “Situação dos Bombeiros no Norte da Ilha é preocupante”

Publicado em

Emanuel Soares Colunista Digital

Foto: Jornal Conexão Comunidade

Foto: Jornal Conexão Comunidade

Ser herói não é fácil, mas é muito mais difícil com uma estrutura que não é a ideal. A cada plantão, o quartel do Corpo de Bombeiros do Norte da Ilha tem cinco homens. Três na ambulância e dois no caminhão de combate a incêndios. É quase impensável que, na hora de um grande incêndio, como aquele ocorrido na quarta-feira (03), os Bombeiros chegaram em dois homens apenas. Um conduzia o veículo e o outro entrou no local, com todo o paramento de combate, para apagar o incêndio.

O reforço da Trindade chegou quase meia hora depois que a unidade do Norte da Ilha havia chegado. Tanto os dois Bombeiros daqui, como as demais viaturas que vieram da área central, enfrentaram problemas de trânsito. Nesta quinta-feira (05), ocorreu o mesmo. Só os dois Bombeiros no caminhão foram combater o incêndio em uma casa no Rio Vermelho (foto acima).

Para uma região que possui 130 mil moradores e turistas que chegam a 300 mil no verão, o quadro de efetivo do Corpo de Bombeiros é muito baixo e também não há interesse do Estado em reforçar o número de homens no verão, quando as ocorrências são mais recorrentes. Se fosse um incêndio maior, o combate certamente estaria prejudicado até a chegada do reforço.

A falta de atenção do comando dos Bombeiros com essa região é algo que também surpreende. Em dezembro, o quartel do Norte da Ilha ficou duas semanas sem o caminhão de combate, já que ele estava na oficina. Questionado, o comando da 1ª região ficou meio impaciente com as perguntas. No dia seguinte a reportagem do Conexão, um caminhão reserva foi enviado para o local.

Continuo afirmando que vivemos numa cidade a margem de Florianópolis. Não vejo nenhuma autoridade preocupada com a situação do Corpo de Bombeiros no Norte da Ilha.

Leia mais

ANÚNCIO

48 9625 8881

[email protected]

48 3365 8189

Acontecendo