Emanuel Soares: “Não podemos mais aceitar mortes na SC-401”

emanuelramon@gmail.com

COMPARTILHE ›

colunista-banner-emanuel

A rodovia SC-401 acumula recordes negativos ao longo de muitos anos. Além de ser a rodovia estadual mais movimentada do estado, registra mais mortes, mais acidentes, mais, mais, mais… Fiquei paralisado ao saber da morte do companheiro Róger Bitencourt, diretor da Fábrica de Comunicação e vice-presidente da Associação Catarinense de Imprensa. Róger foi vítima do maldito trânsito maluco da nossa região. Não podemos mais aceitar mortes na SC-401.

Leia mais:
– Jornalista Róger Bitencourt morre atropelado no Norte da Ilha

O projeto da rodovia é totalmente incompleto do Itacorubi até Jurerê. Faltam ciclovias adequadas para a prática de esportes e com segurança aos atletas. Além disso, faltam motoristas conscientes de sua responsabilidade ao volante. Na parte nova, a ciclofaixa não defende ninguém de um atropelamento. Os grupos de ciclistas reclamam com razão a falta de estrutura na cidade e parece que ninguém dá bola pra isso.

Desculpem pelo desabafo, mas perder mais uma pessoa para o trânsito é algo que não pode ser normal. Nós precisamos mudar de comportamento! A mudança não chega, ela precisa ser intrínseca ao ser humano. Aliado a isso, um reforço na fiscalização precisa acontecer para que a SC-401 deixe de ser a rodovia do ‘mais’ e passe a ser a estrada do ‘menos’.