Emanuel Soares: “Eu não concordo com a demolição dos beach clubs”

[email protected]

COMPARTILHE ›

Emanuel Soares Colunista Digital10 anos depois, a Justiça definiu em primeira instância a decisão sobre os crimes investigados pela Operação Moeda Verde sobre a venda de autorizações ambientais para construções em Florianópolis. Penso eu que decisões precisam ser mais favoráveis à cidade. Eu não concordo com a demolição dos beach clubs e do hotel Il Campanário.

Em primeiro lugar todos os estabelecimentos em questão, podem estar em áreas irregulares, mas tem uma importância econômica enorme para a cidade.

Por outro lado, deveria haver um acordo através do diálogo. Pior que uma punição com cadeia, é obrigar os envolvidos a fazerem investimentos na cidade. Se quiserem continuar funcionando por 15 anos, por exemplo, bancariam a construção e a manutenção de um hospital por 15 anos em Florianópolis. Poderiam também pagar pela drenagem e calçamento em 180 ruas do Rio Vermelho, o bairro mais atrasado da Capital.

A decisão poderia também fazer os empresários a realizar investimentos em saneamento básico, a área mais atrasada em Florianópolis. A autorização de funcionamento por 20 anos poderia ser permutada para que em 20 anos eles comprassem tudo o que as unidades de saúde de Florianópolis usam no atendimento das pessoas.

A decisão de demolição dos empreendimentos cabe recurso.