GREVE

Em nova assembleia, servidores decidem manter a greve

Decisão foi tomada após assembleia nesta segunda-feira (14)

COMPARTILHE ›

Servidores públicos municipais optaram por dar continuidade à greve em assembleia realizada nesta segunda-feira (14) na Praça Tancredo Neves, no centro, em Florianópolis.

Após o ato, eles caminharam até a Câmara de Vereadores para pedir o apoio do executivo.
Os profissionais estão em paralisação desde o começo deste mês. Eles esperam que o executivo chame a direção do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Florianópolis (Sintrasem) para encaminhar as solicitações.

Na pauta de reivindicações estão a reposição da inflação, recomposição do vale-alimentação, aplicação da segunda parcela do plano de cargos e carreira e de 40% de hora ­atividade para todos, passagem do auxiliar de sala para o magistério e desoneração da folha dos trabalhadores da saúde.

Servidores em caminhada até a Câmara Municipal de Florianópolis
Servidores em caminhada até a Câmara Municipal de Florianópolis

Confronto
Na última quinta-feira (11), após a assembleia, os servidores foram em passeata até a Secretaria da Administração, que fica localizada na Rua Conselheiro Mafra, no Centro.

Segundo o Sintrasem, eles encontraram as portas fechadas e tentaram entrar para cavar uma negociação, houve um confronto com a Guarda-Municipal que usou spray de pimenta para dispersar o movimento. Diversos servidores passaram mal e precisaram ser atendidos pelo Samu. Os servidores chamaram a polícia militar e registraram boletim de ocorrência, afirmou o sindicato.

O comandante da Guarda-Municipal, Valci Brasil, informou à redação do Jornal Conexão, que a missão da guarda é defender o patrimônio público.Os manifestantes começaram a forçar a porta e foram advertidos que deveriam se afastar. Foi necessário o uso progressivo da força, com spray de pimenta, sem agressão física disse o comandante.

Veja Fotos: