DEBATE

Em audiência, comunidade reivindica melhor infraestrutura no Rio Vermelho

Moradores querem atrativos turísticos, para que o local deixe de ser apenas de passagem para quem segue até a Lagoa

COMPARTILHE ›
Foto:  Marcos Horostecki / Divulgação
Foto: Marcos Horostecki / Divulgação

Melhor infraestrutura urbana para a comunidade. É isso que reivindicou a comunidade do Rio Vermelho na quarta audiência do Plano Diretor de Florianópolis. O bairro quer deixar de ser apenas um local de passagem para turistas entre Ingleses e a Lagoa da Conceição, passando a ter atrativos turísticos e ambientais, o que propicia um desenvolvimento econômico e social.

As proposições foram apresentadas pela representante distrital eleita, Estela Davi, que chamou a atenção dos mais de 120 participantes para os problemas de mobilidade no bairro. “As servidões historicamente não possuem ligação e as ruas estreitas não permitem de forma adequada o ir e vir dos veículos”, disse.

O distrito solicitou ao Instituto de Planejamento de Florianópolis (Ipuf) a adoção de um planejamento de longo prazo para as vias urbanas, contemplando também a oferta de ciclovias e de recuos para o transporte coletivo, em caso de não ser construída nenhuma outra rodovia para atender à região. Também defendeu a proteção do patrimônio ambiental e o restauro do patrimônio arquitetônico açoriano, que ainda resiste na região.

As audiências do Plano Diretor da Capital foram retomadas após a solicitação da Justiça que não aceitou o documento e as medidas anteriormente aprovadas pelo município. A próxima audiência pública será realizada na Cachoeira do Bom Jesus, que abrange Cachoeira do Bom Jesus, Lagoinha, Ponta das Canas, Praia Brava, Vargem do Bom Jesus e Vargem Grande no dia 07 de junho na Escola Aricomedes da Silva. O encontro será às 19h.