INVESTIGAÇÕES

Delegacia de Homicídios identificou 80% dos autores de homicídios no Norte da Ilha

Número de mortes, que já chega a 75 em Florianópolis, deixa a segurança pública em alerta na Capital

COMPARTILHE ›
"Precisamos ocupar os espaços que o tráfico ocupou", diz especialista em segurança
Morte no Rio Vermelho | Fotos: Jornal Conexão Comunidade

A escalada da violência no Norte da ilha assusta moradores e turistas na região. O número de mortes, que já chega a 75 em Florianópolis, deixa a segurança pública em alerta na Capital. Boa parte desses homicídios ocorreram na região norte. A Delegacia de Homicídios (DH) já identificou 80% dos autores desses casos, segundo o diretor da Polícia Civil na Grande Florianópolis, delegado Verdi Furlanetto em entrevista do Jornal Conexão Comunidade.

LEIA MAIS:
– Seis homicídios são registrados pela Polícia Civil no Norte da Ilha
– “Precisamos ocupar os espaços que o tráfico ocupou”, diz especialista em segurança
– Polícia Militar já apreendeu 40 armas desde o início do ano na região
– “Fazemos Segurança para o cidadão do bem”, diz secretário após mortes na região
– Polícia Militar diz que vídeo com ameaça de ataque na Vila União é antigo

– Morador grava som de tiros na Vila União onde cinco pessoas foram mortas

“A Delegacia de Homicídios identificou 80% dos autores de homicídios do Norte da Ilha e o trabalho continua sendo realizado arduamente. Ocorre que existe uma guerra de facções criminosas. A Polícia Civil cumpre seu investigando e descobrindo a autoria dos crimes”, afirmou.

O delegado afirmou que a DH foi estruturada em três fases de dezembro 2016 a abril 2017, e se for necessário poderá ser feita outra estruturação para atender a demanda com mais mortes. Após os seis homicídios entre segunda (18) e terça (19), a polícia diz que já identificou três dos envolvidos nas mortes que aconteceram na Vila União e no Rio Vermelho.

Sobre o vídeo de uma facção criminosa com as ameaças de ataque aos integrantes de uma organização rival presente nos pontos de tráfico de drogas na Vila União, o delegado não dá muitos detalhes. “Este vídeo foi veiculado há algum tempo, mas a inteligência vem fazendo seu trabalho com troca de informações”. concluiu.