Cristiano Vieira: “Oportunidade é questão de sorte?”

contato@jornalconexao.com.br

COMPARTILHE ›

cristiano-banner-colunista-site-topoMuitos acham que oportunidade é questão de sorte porque acreditam que sempre ocorrem em momentos inesperados. Mas de que adiantaria as oportunidades acontecerem com hora marcada, você estaria apto a aproveita-las? Sabe identificar o que é oportunidade?

Será que neste contexto o ponto chave é identificar a oportunidade?

O ponto chave não é saber identificar uma oportunidade e sim você gerar as oportunidades.

Quando falamos de negócios muitas vezes creditam sorte á uma oportunidade, mas o que chamamos de sorte? Estar no lugar certo na hora certa, atender a todos como potenciais clientes, inclusive os já clientes? Ter poder de argumentação baseado no conhecimento de seu produto? Manter-se atualizado no cenário econômico e social do país? Manter-se atualizado junto a seu mercado de atuação e tendências á curto, médio e longo prazo? Podemos terminar esta coluna citando apenas fatores “sorte”, mas o que quero dizer é que não existe sorte se você não estiver preparado, assim como pode a mesma oportunidade passar milhões de vezes na sua frente que você jamais saberá identificar.

Sorte pode ser a estratégia de acordar todos os dias e acreditar que tudo que acontecer daquele momento em diante será uma grande oportunidade. Seja oportunidade de negócios, relacionamentos, aprendizado ou mera oportunidade de reflexão, mas tudo é uma oportunidade… ou será sorte?

Nem mesmo ganhar um jogo de azar como a mega sena é apenas questão de sorte, você escolheu os números, fez o jogo e investiu, você gerou a oportunidade. O que procuro destacar é que nos negócios para se ter oportunidade requer investimento, quanto maiores seus investimentos maiores as oportunidades e não estou falando apenas de investimento monetário, invista tempo, dedicação e conhecimento.

Até hoje desconheço maiores fomentadores de oportunidades do que trabalho e relacionamento e ainda assim encontro pessoas que não sabem relacionar-se e outras tantas que não gostam do trabalho.

Por isso que reforço, diariamente, que meus clientes, pares e todos que me relaciono são oportunidades. Estas oportunidades devem ser trabalhadas e cultivadas para me trazer muita sorte e as cultivo como os mais supersticiosos cultivariam um trevo de quatro folhas, forjo-as como o ferreiro moldaria a melhor ferradura e tento ser rápido e prestativo para atende-las como um “pé de coelho”.

Que nesta semana vocês tenham BOA SORTE!