VERÃO 2016

Casan quer coibir turismo predatório nas praias do Norte da Ilha

Empresários e imobiliárias se reuniram em almoço com a companhia em hotel dos Ingleses

COMPARTILHE ›

A Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (Casan) está lançando uma campanha para coibir o turismo predatório nas praias do Norte da Ilha. O objetivo é evitar a superlotação dos imóveis na temporada de verão. Os planos da companhia foram divulgados em um almoço realizado em um hotel da Praia dos Ingleses e que reuniu empresários e imobiliárias. O Jornal Conexão Comunidade (JCC) acompanhou o evento com exclusividade.

Um acordo com a Prefeitura de Florianópolis, Creci e Polícia Militar (PM) vai promover a fiscalização com foco nos alguéis dos chamados plaqueiros, o aluguel informal. Anúncios publicitários serão realizados para gerar conscientização. Além disso, a Casan orienta a instalação de reservatórios nas casas e prédios para garantir normalidade caso ocorra falta de água.

O verão terá uma ampliação de 27% no abastecimento de água no Norte da Ilha. Entre as ações do planejamento de emergência está o aluguel de 24 geradores nas estações de captação de água que vão entrar em operação caso falte luz. Nos planos da empresa, 14 caminhões pipa podem entrar em operação, caso houver necessidade.

O presidente da Casan, Valter Galina, garantiu que já foram retomadas as obras do novo reserevatório de água do Norte da Ilha que está sendo construído no Morro do Maurício, após problema judicial que paralisou a obra. O valor da obra é de R$ 3,4 milhões.

“Nós temos a convicção que ele estará pronto até o fim do ano. (…) Falei com o proprietário da empresa que faz a execução da obra e ele me garantiu que vai ficar pronto. Estamos pagando rigorosamente em dia”, afirmou Galina.