AÇÕES ELENCADAS

Casan apresenta planejamento de emergência para minimizar poluição

'Clima acalorado' fez companhia desativar os extravasores de esgoto existentes no Norte da Ilha

COMPARTILHE ›

Após a ameaça da Prefeitura de Florianópolis em rever o contrato de concessão dos serviços, a Casan apresentou um planejamento de emergência para minimizar a poluição causada pelo esgoto nas praias do Norte da Ilha. O clima institucional entre a Prefeitura e a Casan não é nada bom. A própria companhia disse que vai desativar os extravasores, canos usados como ‘ladrão’ contra a sobrecarga da rede no Norte da Ilha, por causa do ‘clima acalorado’ que tem pautado o debate da balneabilidade na cidade.

OUTRAS NOTÍCIAS:
– Falta de luz atingiu 8,1 mil unidades consumidoras no Norte da Ilha
– Homem morre com golpes de ‘espetinho de madeira’ no Norte da Ilha
– Ligação até a rede de esgoto da Casan é cara e difícil de entender
– VÍDEO: Casan é multada por despejar esgoto in natura no Rio Capivari

Mesmo que a companhia tenha dito que possui direito constitucional para usar os dispositivos para despejar esgoto in natura no Rio Capivari, o fechamento do extravasor no local vai ocorrer depois que a Prefeitura, também responsável por fiscalizar os esgotos domésticos, identificou o cano usado como ‘ladrão’ da rede de coleta.

O Jornal Conexão Comunidade (JCC) publicou ontem dados confirmados pela própria prefeitura que só em Ingleses, 63% das casas ligadas a rede de esgoto possuem irregularidades. Neste caso, a responsabilidade de fiscalizar a legalidade da ligação é da própria prefeitura.

As ações listadas pela Casan para conter o avanço do esgoto da própria rede também engloba as seguintes medidas:
– A Casan convidará a Prefeitura e a Fatma para, após a temporada, decidir onde e como instalar os dispositivos de segurança previstos em lei e licenciados pelo órgão ambiental;
– Coordenar um novo modelo para os serviços prestados pelas empresas limpa-fossa;
– Aumentar os recursos financeiros e ampliar o número de equipes para o Programa Se Liga na Rede de modo a intensificar as ações de fiscalização;
– Firmar parceria com a Prefeitura, ICMBio e Sapiens Parque para manter drenados os canais que levam ao Rio Papaquara, visto que o trabalho realizado pela Prefeitura nas últimas semanas mostrou melhoras nas condições ambientais de Canasvieiras e Cachoeira do Bom Jesus;
– Reavaliar todas as redes de esgotamento sanitário do Norte da Ilha após redefinição, por parte da Prefeitura, das estimativas populacionais da região;
– Para garantir a execução e a transparência das ações acima, a CASAN convidará representantes da Prefeitura e do Conselho Municipal de Saneamento para formar o grupo de controle e monitoramento deste Plano.
esgoto-ingleses-casan-prefeitura
O documento também enumera seis ações realizadas emergencialmente diante da superlotação dos imóveis da região, do alto índice de irregularidades nas ligações à rede de esgoto e das chuvas intensas registradas na virada do ano:
– Implantação de emissário terrestre para ampliar capacidade de bombeamento da Estação Elevatória do Rio do Brás, sobrecarregada devido a ligações pluviais indevidas na rede de esgoto;
– Desativar o extravasor do Rio do Brás;
– Monitoramento ambiental diário da água em oito pontos nas proximidades do Rio do Brás: canais, praia e efluente da Estação de Tratamento de Esgoto de Canasvieiras;
– Assessoria técnica gratuita a proprietários dispostos a regularizar as ligações de seus imóveis;
– Reforço na segurança da Estação Elevatória, com novo muro de concreto, cerca elétrica e câmera de monitoramento para evitar novos atos de vandalismo como o ocorrido em 31 de dezembro e registrado na Polícia;
– Implantação de unidade de tratamento com cloreto férrico na ETE para garantir qualidade na remoção de matéria orgânica e fósforo do efluente final.