POLÊMICA

Cachorro é morto com um tiro disparado por policial na Barra do Sambaqui

Polícia acredita que soldado que atirou agiu em legítima defesa por não saber a reação do animal

COMPARTILHE ›

cachorro-barra do sambaquiUm caso está causando comoção nas redes sociais. Após o portal Daqui na Rede divulgar, a morte do cão Tupi ganhou repercussão. Tupi foi assassinado com um tiro por um policial ambiental que verificava uma denúncia de desmatamento na Barra do Sambaqui. O disparo atingiu a cabeça do animal que morreu na hora. A polícia diz que o soldado que atirou agiu em legítima defesa, por não saber a reação do animal.

Pelas redes sociais, Guilherme Martins da Cunha, sobrinho da proprietária do cão, explicou que durante a visita do policial ambiental que averiguava na propriedade a denúncia, Tupi saiu da área em direção a porta e latiu ao ouvir a chegada de uma pessoa estranha.

“Na mesma hora minha tia pediu para ele parar, mas não houve tempo para impedir a reação do policial, num gesto que mostrou o despreparo da polícia, o jovem guarda sacou a arma assustado e desferiu um tiro, que tirou a vida do Tupi. O policial na mesma hora ficou abatido e percebeu que tinha agido de forma errada.”, explicou.

A Polícia Ambiental diz que vai abrir uma sindicância para apurar o caso e o comportamento do soldado na Barra do Sambaqui. Um dos policiais teria entrado pelo fundo do terreno alvo da denúncia, então Tupi latiu em direção do soldado. Felipe Dutra, capital da PM ambiental, acredita que o policial agiu em legítima defesa.