Connect with us

POPULAÇÃO SEM SERVIÇOS

Assembléia do Sintrasem mantém greve no serviço público municipal

Publicado em

Foto: Sintrasem

O sindicato dos trabalhadores (Sintrasem) definiu a continuidade da greve do serviço público municipal na tarde desta sexta-feira (13). Uma assembleia ocorreu no centro da cidade onde o sindicato continua repudiando o projeto que quer contratar organizações sociais para a administração de novas creches e unidades de saúde, o que não afetaria os trabalhadores concursados. O sindicato diz que não aceita e ainda protocolou a data-base junto ao município pedindo 257% de aumento. Com a greve, centros de saúde, escolas, creches e núcleos de educação infantil tem os atendimentos afetados.

Em nota, a prefeitura diz que algumas reivindicações chamam a atenção pela desproporcionalidade com a realidade. “Um exemplo é o pedido de 30 vale-alimentação por mês, independente se o servidor trabalha apenas 22 dias ou menos. Além disso, o sindicato faz pedidos de reposição de 257,76% referente aos anos de 1988 a 1996; mais 4,51% referente aos anos de 2015 a 2016; mais reposição de 3,82% entre os anos de 1997 a 2004; além de reposições referentes aos anos de 2009 e 2017”, diz o município.

A Prefeitura de Florianópolis já se posicionou a favor da discussão antecipada, mas condicionada ao término imediato da paralisação dos servidores públicos. Além disso, o município considera algumas reivindicações absurdas, que vão elevar ainda mais a folha de pagamento. “Sabendo que a Prefeitura está acima do limite prudencial, como o sindicato quer tanto reajuste e ao mesmo tempo que a prefeitura não utilize Organizações Sociais?”, disse o secretário de Administração, Everson Mendes.

Leia mais

Acontecendo