REPORTAGEM EXCLUSIVA

Argentinos estão com medo da contaminação do mar para a próxima temporada

Pelas redes sociais, moradores do país vizinho trocam informações sobre a balneabilidade das praias do Norte da Ilha

COMPARTILHE ›
Reprodução / Jornal Conexão Comunidade
Reprodução / Jornal Conexão Comunidade

O problema do derramamento de esgoto vai além da última temporada de verão, com reflexos para 2017. Uma rede social, onde usuários compartilham informações sobre viagens, tem alertas de muitos internautas sobre a contaminação no Norte da Ilha. O tema voltou a tona entre os hermanos neste mês, onde muitos já estão programando as férias para os meses de calor. Nesta quarta-feira (21), o Estado anunciou a vinda de, pelo menos, 1 milhão de argentinos ao litoral catarinense, o que movimenta também o comércio das praias.

Pela rede social, uma pessoa pergunta sobre o tema da contaminação, já que está programando férias para a região de Jurerê, que fica ao lado de Canasvieiras, um dos locais mais poluídos da ilha. Uma pessoa responde que, olhar o mapa agora, não significa que o mar fica ‘apto’ igual a janeiro. Em outro site, uma pessoa conta que sofreu com vômitos e diarreia com a família e não voltou a pisar em Canasvieiras.

Fotos: Marileide Peixoto / Divulgação
Fotos: Marileide Peixoto / Divulgação

Marivete Secco, proprietária de uma pousada em Ingleses, confirma a preocupação com os problemas de balneabilidade. “Um argentino de Posadas foi indicado para ir à Canasvieiras. Ele me disse pelo WhatsApp que estava preocupado, já que os problemas foram abordados novamente pela mídia argentina na TV. Com medo, ele decidiu ficar aqui em Ingleses”, comentou. Os argentinos vão chegar mais cedo, a partir de dezembro e devem procurar locais alternativos, como Ingleses, por exemplo.

Como forma de debater o problema com a comunidade, a Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif) e o Conselho de Desenvolvimento do Norte da Ilha (Codeni) formaram grupos para discutir o problema e encaminhar solicitações ao município para a resolução do fato que prejudicou a economia dos bairros da Baía de Canasvieiras na última temporada. O comerciante José Andrade reclamou dos prejuízos. “Tive uma queda imensa no movimento na minha loja no último verão. Espero que melhore agora”.

Para outro argentino, a análise de balneabilidade será importantíssima para escolher o local para passar férias. A tendência é que Ingleses, segundo ela, seja o reduto dos argentinos no próximo verão. Só este ano, o ponto de análise ao lado do trapiche e junto ao Rio do Brás em Canasvieiras, ficou seis meses impróprio para banho. A coleta é feita, nos meses de baixa temporada, uma vez por mês pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (Fatma). Para o verão, uma nova estação de tratamento de esgoto (ETE) vai estar funcionando, dando mais qualidade ao sistema no Norte da Ilha. A tendência, segundo a Casan, é que a nova estrutura esteja funcionando em Dezembro. Até lá, testes de fumaça são feitos para identificar irregularidades. 

O presidente da Santur, Valdir Walendowsky, disse que somente os argentinos deverão responder por cerca de 20% do fluxo turístico, superando a marca de 1,1 milhão de visitantes. Serão ofertados mais ônibus e voos diretos entre o país e Florianópolis.

CONFIRA AS CONVERSAS PELAS REDES SOCIAIS

Reprodução / Jornal Conexão Comunidade
Reprodução / Jornal Conexão Comunidade